Aqui compartilho contos, crônicas, poesia, fotos e artes em geral. Escrevo o que penso, e quero saber o que você pensa também. Comentários são benvindos! (comente como ANÔNIMO e assine no fim do comentário). No "follow by E mail" você pode se cadastrar para ser avisado sempre que pintar novidade no blog.

domingo, 19 de outubro de 2014

Carta a uma jovem eleitora

"PT e PSDB são da mesma família, e brigas em família
são as piores." (Eduardo Jorge)
Tenho grande respeito pelas suas posições e de tantos outros eleitores de Dilma, principalmente no que se refere ao ideal de reduzir as diferenças sociais entre os brasileiros. Olhando retrospectivamente estes últimos 20 anos de Brasil: o governo FHC foi fundamental para debelar a grave crise econômica em que vivíamos antes do Real, e lançou as bases das políticas sociais que Lula e o PT tão bem aprofundaram e disseminaram. O Brasil deve muito aos dois governos. Lula teve o bom senso de manter as boas práticas econômicas do PSDB (Dilma nem tanto, e isso é um problema que começa a ficar evidente; mas esse não é o problema principal). Tenho certeza que, assim como Lula seguiu numa boa trilha econômica, um eventual governo de Aécio Neves vai manter e, assim espero, ampliar as ótimas políticas de inclusão social do PT, pode ter certeza disso e dormir tranquila (eu não perco o sono com a possibilidade de uma vitória de Dilma). 

Concordo que entre os eleitores de Aécio estão muitas pessoas com posições políticas das quais eu discordo veementemente. Por exemplo, os que são contra o Bolsa Família, os que têm desprezo pelos mais pobres, os preconceituosos de todo tipo (de cor, de orientação sexual, os fanáticos religiosos, etc). E os que falam com saudades de um tempo de ditadura militar, vixi! Esse é um ponto central para mim, a Democracia. Sempre conversei e alertei meus filhos sobre a supremacia dos princípios da Liberdade e da Democracia (assim com letra maiúscula mesmo) sobre todos os demais, pois sem eles, nenhuma outra boa intenção prospera. Embora o discurso seja de que, se necessário para a execução de um "governo popular", a Democracia possa ser relativizada, quando não sacrificada. Desnecessário lembramos do exemplos de nossos vizinhos Venezuela e Cuba, países em que ditaduras explícitas ou disfarçadas, teoricamente bem intencionados a princípio (vamos acreditar assim) estão impondo sacrifícios materiais enormes à população, perseguindo as vozes discordantes, afugentando os investidores e empobrecendo seus países e seus habitantes. 

Esse é ponto central para mim. Boas intenções não prosperam quando a democracia balança. Um ambiente de plena democracia é essencial para que a população se sinta encorajada a investir, criar negócios, dar empregos, arriscar suas poupanças em sonhos de melhoria de vida. 

Existem políticos e eleitores que não priorizam as liberdades democráticas tanto à esquerda como à direita e eu deploro todos eles. Deploro aqueles que, por medo, ignorância ou má fé, consideram a possibilidade de restrições às liberdades, venham elas de que lado for. E no momento, creio que a alternância de poder será benéfica à Democracia. Creio também que as políticas de inclusão social serão mantidas e, assim espero, ampliadas numa eventual vitória de Aécio; isso é um caminho irreversível para o Brasil, tenho certeza, e você pode ter também. Repito, foi FHC quem criou políticas afirmativas (cotas) e os programas de bolsas gás e educação, que foram muito bem ampliadas pelos governos do PT. Mas o atual governo do PT está sendo vítima do que sempre ocorre quando um grupo permanece tempo demais no poder: está se corrompendo, está acreditando que o Partido é mais importante que o Brasil. Isso é fato, você acredite ou não. 

O budismo, religião que eu mais admiro, nos exorta a abrirmos mão dos rótulos que tendemos a por automaticamente nas pessoas por conta de nossos condicionamentos, e a tentar ver o mundo pelos olhos dos outro. Fazendo isso, podemos entender outros pontos de vista e enriquecer o nosso. Me esforço nesse sentido (quase) sempre, e por isso louvo várias das medidas do PT. Mas discordo de outra que considero crucial: a relativização da lisura e do respeito à Democracia. Deploro o suborno de políticos (inclusive pelo menos um do PSDB, o Sérgio Guerra) para atingir qualquer objetivo que seja. 

Antes de me responder num impulso, assista esse depoimento do Eduardo Jorge, partes 1 e 2 pelo menos. Tenho certeza que você respeita o Eduardo Jorge, e eu também acho ele excelente. Quisera que todos os políticos fossem ativos, bem intencionados, humildes, democráticos e seguros o suficiente para terem auto-crítica como ele. Sim, você tem razão, está cheio de "coxinha" (um rótulo) votando no Aécio. Eu não me considero coxinha e me alinho 100% com as opiniões de Eduardo Jorge que, você há de concordar, não é nenhum coxinha, mas também vota no Aécio, veja só! Assista o vídeo e entenda as razões dele. Se fizer isso, você vai ampliar sua mente e entender outro ponto de vista também. 

Respeito 100% suas convicções e, principalmente, suas intenções, que sei que são as melhores. Bom voto!


Um comentário:

  1. cydia de matos botelho20 de outubro de 2014 16:06

    Se eu tivesse que enviar um conselho eleitoral ,pediria licença ao senhor e subscreveria a carta acima .Concordo em gênero,nº e grau .Muito lúcida!!!!!!Tomara que o resultado se confirme..Cydia

    ResponderExcluir